4 de abr de 2015

segue fluindo

 O aperto na garganta faz faltar ar.
 Engolir o coração não é uma ação viável
 nem saudável.
Seca por dentro. Resseca a face por fora.
Respira.
 Quantas pancadas um coração calejado pode aguentar?
 Tantas, eu sei.
 Os esparadrapos já se desprendem com facilidade
 sem puxar pele nem nada.Sem ser traumático.
 Asmático, o pulmão fica. Sem ar, descompassado.
 Explodir por dentro. Agonia latente esvai pelos olhos à fora.
 Coração acelera. Pulmão desacelera.
 Perda total.
 Pupila dilatada.Boca seca. Mão fria.
 Talvez olhar para cima, deitar
 e contar até 100 ajude.
 Não, piora, tortura, e enlouquece.
 E por esses tropeços a coisa flui
Erradamente talvez, mas vai... tropeçando e caindo
Porém flui.



Nenhum comentário:

Postar um comentário