31 de mar de 2012

Detestável quarta feira

 Era quarta feira, como ela odiava quartas feiras. Quartas não tem o comodismo de uma segunda, nem tem a empolgação de uma sexta, são simplesmente quartas feiras... Monótonas como sempre. E assim como todo quarto dia da semana, encontrava-se afundada em cafeina e papéis. Folhas que transpassavam o que sentia. Poemas espalhados pelo seu quarto, era o que mais se via. Poemas e linhas tortas era o que ela escrevia em uma detestável quarta feira. Linhas que com o tempo se alinhavam para depois entortar novamente.Isso sempre acontecia nas quartas feiras.

11 de mar de 2012

"Nada como um dia após o outro"

 Hoje acordei pensando em poesias, apenas pensando, pois não tenho nada a escrever. Sai para fora a procura de ar,o dia me parecia normal dessa vez. O céu não estava nublado, então tive a certeza de que não matei o sol.
 "Nada como um dia após o outro", essa frase me causa um certo desconforto. Tenho medo do futuro, tenho medo das ações que cometi e que isso de certa forma cause uma reação negativa. Mas eu arrisquei não é mesmo? Pois bem terei que enfrentar o futuro de frente e peita-lo, dizer coisas horrendas ou simplesmente me ajoelhar perante a ele e chorar. Terei que ser forte, ou simplesmente mostrar fragilidade. Bom, seja la qual for a reação eu estou preparada, armada com meus argumentos, e com minha mascara de pedra. Assim poderei transmitir a mensagem de que não fui abalada ou simplesmente destruída.
 Pensando bem, não vou fazer nada disso, vou simplesmente gritar um "FODA-SE" e tratar o futuro indiferentemente,assim não haverei de sofrer muito,ou extrapolar muita a minha alegria. Ou então não farei absolutamente nada!    

3 de mar de 2012

Princesa da negação

 Quando ela mudava seu ponto de vista sob seus pés, acreditava que não haveria fim para o que estava acontecendo. Muito bem: ela esta vazia mas ao mesmo tempo respirando.
 Se encontra sozinha em sua sala, provavelmente assistindo a algum filme ridículo, ou ouvindo alguma musica sádica. Que seja. Ela sempre foi a ultima da chamada e a ultima a sair, por que se importaria agora em ficar sozinha? Na verdade ela não se importa...
 Ela já teve sonhos, e o maior deles sempre foi mudar o mundo. E não estava errada em sonhar com isso,alias ela sempre conseguia mudar o mundo ao seu redor. Por que então não iria querer mudar ele todo?
 Sempre foi impossível. Sempre fora uma princesa da negação. Por que não ser agora também? Ela não sabe.Ou até sabe, mas prefere não saber.

Clarisse - Legião Urbana