28 de set de 2011

Sonhando


Sonhando,
Já estive sonhando
com um lugar diferente, inovador
Mas ainda sim
sinto pavor
O tempo não perdoa
Apenas manda garoas
Por que se esconde o sol?
Tento encontra-lo
Mas não o acho
Apenas vejo uma luz caindo
E logo mais, o estrondo
Sim, é a tempestade chegando
Está vindo ao meu encontro
Está em meus sonhos,
Está comigo.
Eis aqui, meu caro amigo
minhas suplicas na mesa
não preciso de testemunhas
muito menos de sentimentos
apenas quero calmarias
e divertimentos 

22 de set de 2011

Querido fantasma


 Querido fantasma a onde pensa que vai?
 Estais calado, algo não o Contentai?
 Não ficais de costa para mim
 Olhe-me, deixe-me ver teu rosto.
 De súbito espanto, pôs-me a chorar
 Tua face és aquela que eu temia olhar...
 

Opostos

 Luz brilhante que encontraste com meu olhar
 Vistes alguma luz nele?
 Existe vida?
 Ajuda-te a encontrar olhos melhores
 Os meus não são os certos,
 Há muita escuridez
 Ti queres luz, não escuro
 Ti queres ler livros de histórias fictícias
 E eu me contento com os poemas de Fernando Pessoa
 Ti queres sensatez, e eu insensatez
 Ambos somos opostos,
 Não podemos compartilhar a mesma página.

21 de set de 2011

Colapso

 Um cavalo. O cavaleiro. Sua dama.
 A história aos poucos se desenrola como linhas de tear, assombros,angustias, tudo esquecido. Apenas o sonho continuará.
 Um campo.Vazio.Calmo.Livre.
 O cavalo corre livremente, o vento sopra em teus pelos fazendo com que dancem no ar, conforme a musica que as folhas delicadamente vão tocando com a ajuda de sopros de ventos, sim tudo isso o liberta, correr, voar. Tudo isso uma fantasia.
 O cavaleiro encontra-se aos prantos, aguardando sua amada. A águia veio lhe trazer a terrível noticia.
 Sua amada encontra-se deitada, frente ao morro. Encontra-se em um caixão todo feito a mão, com traços delicados,sua pele se mistura ao branco do cetim de sua roupa, seus cabelos levemente ondulados caem delicadamente fazendo o traço de seus seios, sua boca seca mas ainda demonstra a vida, seus olhos selados para sempre.
 O cavaleiro que a vida inteira a aguardou, agora encontra-se pensando em seu futuro, nunca havia feito algo do tipo.
 Sim, ele estava entrando em colapso.

20 de set de 2011



Podemos julgar realmente o que é certo ou errado?
Tentei mostrá-lo o que era certo, ou melhor, o que EU achava ser que era.
Sempre o avistava sentado no mesmo banco, observando tudo com tremenda serenidade. Sim, queria ajuda-lo, mostrar que não estava sozinho. Mas o que poderia eu fazer se me encontrava mais amedrontada que ele?
Sempre o vi calmo, ás vezes parecia um adulto e eu uma mera criança.
Naquela época o medo, o desespero, a magoa, a tristeza...Isso tudo me consumiu, o rompimento me atingiu.
Ainda me lembro claramente da noite em que isto ocorreu, a lua não brilhava, havia poucas estrelas, estava frio. Encontrava-me em casa, na época ainda criança, estava deitada assistindo TV, quando chegou a terrível noticia. De inicio foi difícil assimilar cada palavra, mas aos poucos tudo fez sentido e quando me dei conta estava gritando desesperadamente, me derramando em lagrimas, estava tremendo, desacreditada. Meu chão havia se consumido, minha infância acabada...
Logo depois que o mensageiro saiu, um anjo mais velho veio ao meu encontro e abraçou-me fortemente, chorou junto a mim, e com doces palavras falou-me através de seus soluços: "Sei que é difícil, mas temos que ser fortes, temos que   juntar nossas forças, e continuar seguindo em frente...
E foi o que fiz.
Mas nesse momento havia outro anjo, um mais novo, que estava em outro quarto adormecido serenamente. Minha total preocupação se voltou a ele. Como será que reagiria ao saber da noticia? Será que iria abalá-lo muito?
O anjo mais novo a ouviu com sabedoria, e permaneceu calado. Sim, como disse parecia um adulto, apesar da pouca idade que tinha. Eu acreditava que não sofria, alias, todos acreditávamos isso. Eu achava que não sentirá diferença, mas me enganei. Fui tola ao pensar que não sentirá. Ele o sentia mais que todo mundo, mas não demonstrava, era forte, não chorava, e isso o dilacerava.
Os outros não percebiam. Ele havia mudado se calará mais, se tornara mais sereno, mais adulto, sua infância fora mutilada, suas esperanças despedaçadas... Mas seu afeto e amor sempre continuou o mesmo, era muito apegado a mim, acredito que eu fora seu porto seguro. 
Apesar de nunca demonstrar os sentimentos presentes nele, eu percebia em seus olhos, o amor, o carinho, a alegria que sentia quando estava perto de mim e do anjo mais velho, não posso negar,também sentia o mesmo. Sempre que estávamos juntos, era como se nada tivesse acontecido, era como se a alegria brotasse e nunca morresse, era como uma montanha. 



5 Horas


5 Horas.
Nunca me deixam dormir,eu fecho os olhos e anseio pela luz do dia como uma criança com medo do escuro.
Essas vozes, essas lembranças, não me deixam.
Era tão pequenina quando aconteceu, a tempos não me lembrava. Isto é assombroso.
Fora da cama rastejo até encontrar-me segura, mas o tempo não passa e a lembrança permanece, somente a loucura me conhece.
Onde está o sentido nesse sonho tenebroso? 

Ser assim


 Hey mamãe pare de gritar por favor, sei que gostaria muito que eu vencesse essa batalha, mas a senhora não sabe o quão difícil é vencer.
 Hey irmão toda vez que gritastes comigo é como se fosse um estilhaço de bomba em meu coração. Por que sempre o desaponto? Não sabes o quão orgulhosa sou em relação a ti? Por que não podes sentir o mesmo orgulho por mim?
 Hey papai, por que parastes de falar comigo? Não sabes que teu silêncio grita alto e machuca os meus sentidos?
Hey pequeno irmão, desculpe por gritar contigo, essa batalha me estressa e o único que sempre está ao meu lado és tu, então estes gritos são desabafos que faço contigo. Um modo errado de desabafar admito!
 Me per doem por ser assim…

Estranho


Encontro-me em um quarto escuro
A luz insiste em me tocar com seus feixes
Que acidentalmente passam pela minha janela
Mas não,não as quero!
Oh!Por que anseio tanto por essa escuridão?
Sou algum monstro?
Algo me sufoca por dentro
É algo muito intenso
Sem sentido, idiota
Mas ao mesmo tempo tentador
Que me da uma sensação de calmaria
É algo estranho que nunca ousei sentir
Será que é alegria?
Não, me bloqueie disso há muito tempo!
Mas por que então tenho essa sensação de esperança?
Imprudente.
Sinto-me tola frente a isso,
Mas já que insiste em permanecer
Deixarei que assim seja
Apenas para que possa adormecer...