10 de jan de 2013

  - Fala meu!-  Ele quase gritou.
  Ela o admirou, bateu os dedos na mesa e se levantou. Resolveu não responder, sua intuição indicava discussão a vista. Andou em meio ao mar de gente encontradas naquele pequeno botequim. A música ouvida era um blues... O dia cinzento, triste...necessariamente pedia-se um blues. E a noite ditava um ritmo próprio e ao mesmo tempo sádico para o momento... O tempo restante fora roubado, a música começara antes do momento certo. Aquilo era injusto! Aliás a história dos dois era injusta. O blues chegava no seu pico extremo, cada nota chorava,gritava e arranhava as frestas do tempo. Aquilo tudo acabou. Conhecidos estranhos. Contente.Mente. Importuna.Conduta. De ambos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário