31 de mar de 2012

Detestável quarta feira

 Era quarta feira, como ela odiava quartas feiras. Quartas não tem o comodismo de uma segunda, nem tem a empolgação de uma sexta, são simplesmente quartas feiras... Monótonas como sempre. E assim como todo quarto dia da semana, encontrava-se afundada em cafeina e papéis. Folhas que transpassavam o que sentia. Poemas espalhados pelo seu quarto, era o que mais se via. Poemas e linhas tortas era o que ela escrevia em uma detestável quarta feira. Linhas que com o tempo se alinhavam para depois entortar novamente.Isso sempre acontecia nas quartas feiras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário