3 de jan de 2013

 Dia chuvoso, sensação tranquilizadora. Ela encontra-se no local onde deveria estar, onde deveria começar. Fez do céu a sua casa, das estrelas estradas. E assim ela foi... Olhou-o, gelou, suou frio, suas mãos tremiam. Não era. Apenas um sinal errado, um caminho mal trassado. E assim continuou... O tempo passou, a luta terminou, mais um cigarro tragou, a fumaça subiu, sua visão embasou. Vira mundo, roda gigante. Vira mundo eterno, constante. Vira mundo, vira,  vira incinerante. Vira mundo, vira instante.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário