14 de jan de 2013

 Cara, você sabe que a nossa doença é inapropriada, mas mesmo assim rimos dela. Até nossos risos são inapropriados! Onde fomos parar?  Atos cometidos imprudentemente pairando no meio de um sentimentalismo dolorido do momento. Cometemos a loucura de nos fazermos loucos. Mas nós gostamos disso... Engraçado, estou rindo imprudentemente de novo! Sei que apenas vivemos. E você sabe que ninguém teve a culpa. Porém essas estradas são cheias de caminhos absurdamente tentadores, então temos que tomar cuidado... Ah garoto, nós conseguimos asas que se fecham quando cansadas, e que se abrem ferozmente a noite toda, e ninguém... ninguém percebeu onde estão os nossos rastros de passagens...

Nenhum comentário:

Postar um comentário