8 de fev de 2013

"Já que ser vadia é ser livre, então sou uma vadia"

  Deixo a janela aberta para ver se chove aqui dentro também. Há coisas que precisam ser regadas, e principalmente observadas. Precisamos abrir os olhos para o mundo a fora. Deixar de olhar apenas para dentro.
 ...Cidadãos egípcios protestam contra uma ordem religiosa para assassinar oposicionistas. Na Tunísia, o povo quer uma nova revolução. No Brasil, como se é de costume, em fevereiro a festa rola a solta .  E eu aqui tentando, deliberadamente, fazer uma festa dentro de mim...
  Me esparramo na cama, escrevo palavras entrelaçadas com linhas de coisa alguma, que grita e esperneia. Linhas desprezíveis que apenas servem para abafar o grito que sufoca  e não deixa dormir. A sede de mudança aumenta gradativamente, enquanto a chuva diminui drasticamente, dando espaço a uma lua que sorri para os vagabundos que perambulam pelas ruas, despojados, atordoados e acomodados... Irônico isso! Por que não sorri para quem de fato não se oprimi? As estrelas parecem dançar entre si, assim como o grito que esta lutando, mas que aos poucos esta se sufocando aqui dentro. Dentro de mim...
... Em Nova Guiné uma mulher acusada de bruxaria é queimada viva...  E a festa rola a solta... E o grito sufocando, acusando, pensando e OBSERVANDO.... " Puta carregue as chagas do mundo/ aguente o fétido compromisso do imundo/ fere-te  a fundo/ noites de perversões/ moralidades,escusas e alucinações/ mil perdões..." Puta mostra a tua cara para o sociedade imunda que tanto tenta te calar!
Mostra-se para o mundo, seja puta e vadia, assim a sociedade um dia há de te olhar...


Nenhum comentário:

Postar um comentário