22 de set de 2011

Querido fantasma


 Querido fantasma a onde pensa que vai?
 Estais calado, algo não o Contentai?
 Não ficais de costa para mim
 Olhe-me, deixe-me ver teu rosto.
 De súbito espanto, pôs-me a chorar
 Tua face és aquela que eu temia olhar...
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário